lucianodacunha.net

domingo, 1 de janeiro de 2012

Criando arquivos Java padronizados

Para facilitar o desenvolvimento de componentes em Java, foi criado um padrão chamado JavaBeans.

E como todo o padrão, dispõe de algumas regras, que são elas:
  • Implementar a interface Serializable;
  • As variáveis de instância deverão ser encapsuladas, sendo precedidas com o modificador de acesso private. Essas variáveis serão acessadas por terceiros somente utilizando as interfaces disponibilizadas publicamente pela classe, ou seja,os métodos de instância;
  • Ter um método construtor sem argumentos;
  • Os métodos de instância deverão receber o modificador de acesso public, para permitir o acesso tanto aos métodos de configuração e recuperação de variáveis;
  • Ter métodos de configuração de variáveis declarados com a palavra set precedendo seu nome. Além disso, terão que declarar valor de retorno void e receber como argumento o valor a ser configurado na variável.
public void setNomeDaVariavel(TipoDoParametro parametro);
  • Ter métodos de recuperação de variáveis declarados com a palavra get precedendo seu nome. Além disso, terão que declarar valor de retorno igual ao da variável acessada e não receber argumentos.
public tipoDaVariavel getNomeDaVariavel();
  • Caso o valor recuperado seja um booleano, poderá ser nomeado tanto com get, quanto com is, ou seja:
public tipoDaPropriedade getNomeDaPropriedade()

// ou

public tipoDaPropriedade isNomedaPropriedade();

  • Caso exista algum tratamento de evento entre o componente e outro, o nome dos métodos utilizados para registrar os ouvidores de eventos devem ser precedidos por add:
addActionListener();

Perceba que todos os nomes seguem o estilo camelCase, onde a primeira letra da palavra é minúscula e caso o nome seja composto por mais palavras a primeira letras das demais palavras serão em maiúsculas.

getPrimeiraLetra();
setPrimeiraLetra(TipoDoParametro parametro);

Adicionalmente a esse padrão, a Code Conventions do Java define também que:

Constantes são definidas como static e final, além de serem nomeadas totalmente com letras maiúsculas;

static final int CONSTANTE = 42;

Por fim, vale lembrar que existem algumas regras também para a declaração de arquivos-fonte em Java, que são:
  • O nome da classe deve iniciar com uma letra maiúscula, seguindo o estilo camelCase posteriormente;
  • O nome do arquivo da classe deve iniciar com uma letra maiúscula e igual ao nome da classe pública do arquivo, se houver. Não foi por acaso que no post "Uma palavrinha sobre herança em Java", foi indicado no código-fonte o nome do arquivo de cada uma das classes.
  • O arquivo poderá ter mais de uma classe, porém somente uma poderá ser public.
O código abaixo, demonstra um exemplo de JavaBeans, trazendo consigo comentários extras sobre o assunto.

/**
 * Nome do arquivo: JavaBean.java
 */

/** Nome da classe obedecendo o estilo camelCase */
public class JavaBean implements Serializable{

 /** Variável de instância encapsulada com o modificador private */
 private String variavelString;
 private boolean variavelBooleana;

 /** Construtor sem argumentos */
 public JavaBean(){}

 /** Método de configuração */
 public void setVariavelString(String parametroString){

  this.variavelString = parametroString;

 }

 /** Método de recuperação */
 public String getVariavelString(){

  return this.variavelString;

 }

 /** Método de recuperação booleano */
 public boolean isVariavelBooleana(){

  return this.variavelBooleana;

 }

}

Mais sobre JavaBeans:

Tutorial JavaBeans por Oracle
Tutorial JavaBeans por Gleydson Lima

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]



<$I18N$LinksToThisPost>:

Criar um link

<< Página inicial